16/09/2009

A vida como ela é

Posted in Por aí tagged , , às 11:09 pm por Paula R.

ccooSe o mundo é mesmo um ovo, a internet com certeza é uma ervilha e a “blogosfera” é… nem sei dizer, de tão pequena. Ontem uma amiga me recomendou o “Coma com os olhos”, blog inspirado num site alemão, que faz análise de produtos alimentícios e, principalmente, compara as fotos da embalagem com o que eles são “na vida real”.

Parece familiar? Pois é, dia desses tinha recebido um e-mail chamado “As mentiras que nos obrigam a engolir”, de autor não identificado, e até cheguei a postar algumas delas aqui na série “A vida como ela é”. Devido à similaridade temática, entrei em contato com o autor do blog, que se intitula Sr. CCOO, e descobri que as fotos eram de lá mesmo e viraram corrente por obra de terceiros – que não lhe deram os devidos créditos.

A idéia é bem bacana e o leitores ainda podem colaborar.
Passe lá: http://comacomosolhos.com

Cursos gratuitos

Posted in Por aí tagged , às 12:22 pm por Paula R.

casa_gourmet_arnoUma matéria da Folha desta semana divulgou uma variedade de cursos de culinária grátis ou a preços populares (de R$ 2 a R$ 6), que estão sendo oferecidos em cozinhas experimentais. Além da Casa Gourmet Arno, que já falei por aqui, há vários espalhados pela cidade de São Paulo. Pena que não tenho tanta maleabilidade de horário, pois morro de vontade de fazer vários deles.

> Leia a matéria.

(Imagem: do site da Casa Arno)

15/09/2009

Para bom bebedor

Posted in Bebidas, Por aí tagged , , , , às 3:22 pm por Paula R.

Parece sonho do Homer Simpson, mas não é. Um spa num resort na Áustria oferece aos seletos clientes sete piscinas recheadas de cerveja. É o Starkenberger Biermythos, que fica num castelo medieval de 700 anos e tem como tema a bebida.

Uma cervejaria do século XIX produz a cerveja que dizem fazer bem para a pele e ajudar na cicatrização. Duas horinhas de mergulho saem por R$ 360 e o líquido é trocado a casa sessão. Para aplacar a vontade de nadar de boca aberta, há bares ao lado das piscinas.

Starkenberger

www.bierschwimmbad.com

(Foto: divulgação)

Lentilha

Posted in Receitas de salgados tagged , , às 1:13 pm por Paula R.

lentilha_okur

:. Fácil – Porção para 5 pessoas

Ingredientes:
½ pacote de lentilha
½ lingüiça calabresa (opcional)
Cebola e alho
Sal
Óleo

Modo de preparo:
– Pique umas duas rodelas de cebola em cubos e dois dentes de alho e frite num fio de óleo. Se preferir, utilize tempero pronto.
– Lave a lentilha no escorredor de arroz e adicione à refoga.
– Acrescente 4 copos de água e a calabresa cortada em fatias finas. Coloque umas pitadas de sal, mas tenha em mente que a lingüiça vai liberar um pouco também.
– Deixe em fogo médio, mexendo esporadicamente até cozinhar. Prove para verificar o ponto.
Nota: se deixar a lentilha de molho na água antes de cozinhar, o tempo no fogo será bem menor.

Historinha…
Adoro lentilha. Como salada, sopa, no arroz, para substituir o feijão, enfim, de todos os jeitos que já provei. O curioso é que acho que ontem foi a primeira vez que fiz com minhas próprias mãos. É super fácil e ideal para quem prefere passar longe da panela de pressão. Além disso, pelo que andei lendo, a lentilha ajuda a diminuir o colesterol e o açúcar no sangue, é rica em ferro e contém fibras, além de ter poucas calorias.

(Foto: Gokhan Okur/ Stock.xchng)

14/09/2009

Não convenceu

Posted in Pratos/restaurantes tagged , , às 6:32 pm por Paula R.

chakrasO terceiro e último restaurante da minha edição de estréia na Restaurant Week foi o Chakras, de cozinha contemporânea, também nos Jardins. O ambiente em estilo indiano é bem decorado, tem teto móvel e até mesas cobertas com pequenas tendas recheadas de almofadas bordadas. A expectativa, que já era grande, aumentou, mas essa primeira boa impressão não ficou.

A começar pelo atendimento. Os garçons de caras amarradas, vestidos com batas orientais – com mangas sujas! – e que nada combinavam com o tênis Nike, mais pareciam coadjuvantes de filmes do Indiana Jones. Os comparsas dos vilões, é claro. Além de não se esforçarem para serem simpáticos, presumiram que só poderíamos pagar o menu da RW e, simplesmente, não nos ofereceram o cardápio da casa, nem ao menos o couvert. Perderam dinheiro.

O cardápio
O ponto positivo era que havia mais de uma opção de cada item do menu econômico e acabei escolhendo: tartar de manga com kani e ervas finas (entrada), entrecôte com batatas rústicas (principal) e bavarese de amora com culi de morango (sobremesa).

A entrada, um “picadinho” de manga, não estava má, mas não tinha nada de mais. A carne já estava melhor, se comparada com os pratos que meus amigos pediram (risoto de galinha d’angola e truta com mandioquinha), pois tinha um molhinho bem saboroso. Já na sobremesa, perdi de longe para o semifreddo de chocolate deles; minha bavarese mais parecia uma amostra grátis de sobremesa light, minúscula e sem gosto.

Foi minha refeição mais rápida da RW, com exatos 47 minutos segundo a conta. Mas não dava vontade de ficar mais. Tudo foi servido meio na correria, provavelmente por causa de uma maior rotatividade na casa. Não posso avaliar como se comporta a cozinha do restaurante fora deste evento, mas confesso que, pelo menos por enquanto, não me animo a voltar para experimentar.

entrecote bavarese
O melhor e o pior.

Serviço:
Chakras
Rua Melo Alves, 294
Jardins – São Paulo-SP
Tel.: (11) 3062-8813
www.chakras.com.br

(Fotos: Paula R.)

13/09/2009

Feira da comilança

Posted in Por aí tagged , , , , às 11:56 pm por Paula R.

revelando“Festival da Cultura Paulista Tradicional – Revelando São Paulo” é o nome oficial da feira que acontece todos os meses de setembro no Parque da Água Branca, em São Paulo, mas que também poderia ser conhecida pela alcunha acima.

O evento, que valoriza e divulga a cultura caipira, está em sua 13a edição e reúne expositores de todo o interior do estado com centenas de barraquinhas de comida e artesanato. Também resgata os diversos aspectos culturais da região com apresentações de danças e músicas típicas no palco central.

Uma das áreas da feira também é reservada para expositores de comunidades de imigrantes e descentes de outros países, o que rende guloseimas como docinhos portugueses e quitutes árabes.

Vamos ao que interessa
Dentre as iguarias podem ser encontrados feijão tropeiro, vaca atolada, virado a paulista, galinhada… E o melhor: tudo muito light – não nas calorias, mas no preço. Uma das minhas barracas preferidas é a de Barretos, com sua tradicional queima do alho*.

Outro destaque fica por conta do churrasco chamado “rojão”, uma espécie de kafta de carne de porco assada em espetinhos de bambu. Seu estande fica numa área meio reservada, chamada Rancho Tropeiro, próximo à entrada da rua Germaine Bruchard. Apesar dos portões fecharem às 21 horas, esse espaço funciona até mais tarde, com direito a muita cachaça e música de viola.

Serviço:
XIII Revelando São Paulo
Local: Parque da Água Branca
Endereço: Av. Francisco Matarazzo, 455, São Paulo-SP
Data: de 11 a 20 de setembro
Horário: das 9 às 21 horas
http://www.abacai.org.br/revelando.php
Não tem estacionamento dentro do parque.

*Nota (14/09): acabei de ficar sabendo que a barraca de Barretos, excepcionalmente, não está participando da feira este ano.

11/09/2009

Mea culpa

Posted in Artes Plásticas tagged , , às 5:07 pm por Paula R.

Bomba: hoje descobri que um dos meus posts mais acessados é, na verdade, uma farsa. Ele faz parte da série “A comida nas Artes” e retrata o famoso quadro de Leonardo da Vinci (1452-1519), A última ceia. Alertada por um leitor desconhecido de que o quadro em questão não era o original, pela primeira vez prestei atenção aos detalhes e percebi que, realmente, cometera uma gafe.

Na época, fiz uma busca leviana no Google e acabei selecionando uma imagem mais nítida – talvez acreditando que a foto tivesse passado por algum tipo de tratamento no Photoshop ou similares. De qualquer forma, nada justifica a falha, por isso estou aqui fazendo meu “mea culpa”.

esboço
Esboço em carvão da pintura de Da Vinci.

A obra
Quem não conhece pelo menos alguém que tenha uma réplica da Última ceia na cozinha ou na sala de jantar? É um verdadeiro “hit” das casas das avós, principalmente em família italianas. A última refeição de Jesus e seus apóstolos foi temática recorrente de inúmeros artistas renascentistas, mas foi Da Vinci que eternizou a cena, incessantemente reproduzida por pintores menores (como no caso da imagem que tinha selecionado da primeira vez).

A obra, uma das mais famosas do artista ao lado da Mona Lisa, é um tipo de afresco pintado entre os anos de 1495-8 na parede do convento de Santa Maria delle Grazie, em Milão (ITA), e já sofreu inúmeras deteriorações ao longo do tempo.

davinci_fake
Quadro “inspirado” no homônimo famoso.

ultima_ceia
O original. Ou: como pude confundir?

Leia mais sobre a obra e conheça outros quadros com o mesmo tema na Wikipédia.

10/09/2009

Mais Restaurant Week

Posted in Pratos/restaurantes tagged , , , às 10:42 pm por Paula R.

estacion_surNesta quarta-feira, consegui conhecer meu segundo restaurante desta RW (descobri que é assim que os entendidos no assunto falam), o argentino Estácion Sur. Depois de provar uma massa refinada num ambiente elegante na minha primeira tentativa, desta vez a experiência foi um pouco diferente.

A decoração requintada da primeira sala não se estende ao restante da casa e a música do sistema de som é sobreposta pelo falatório dos clientes. Mas, num lugar onde se come carne sangrando, talvez seja natural que os ânimos fiquem mais exaltados.

Meu pedido do menu especial foi a salada de folhas com tomate cereja (entrada), bife de chorizo com batata soufflé (principal) e panqueca de doce de leite (sobremesa). Também havia como opção de carne um filé mignon e, de doce, charlote.

Considerações
A salada de folhas era bem comum, sem tempero e vinha num prato pequeno; achei que podia ter um molhinho diferente pelo menos. A batata estava um pouco fria e murcha, mas a carne era de primeira. O curioso é que a casa disponibiliza uma tabela com fotos que ilustram o ponto da carne numa escala de 1 a 5, da mais sangrenta à mais bem passada.

Destaque para o chimichurri (espécie de molho de ervas) que comemos com pão e com a carne. A sobremesa também compensou, pois era recheada com o verdadeiro dulce de leche. Só achei que poderia vir acompanhada de uma bola de sorvete de creme, como no prato do cardápio fixo, para dar uma suavizada no sabor.

Nota: não pedimos couvert, então, somando o refrigerante, o cardápio especial e a doação de R$ 1 para o Ação Criança, a conta individual saiu R$ 47,90.
Nota 2: na hora de pagar a conta, ganhamos um barra de chocolate da Lacta de brinde. Depois que provar, venho aqui dar minha opinião.

Serviço:
Estación Sur
Al. Joaquim Eugênio de Lima, 1.396
Jd. Paulistano – São Paulo-SP
Tel.: (11) 3885-0133
www.estacionsur.com.br

09/09/2009

Não comerei da alface a verde pétala

Posted in Sopa de Letrinhas tagged , às 8:11 pm por Paula R.

Não comerei da alface a verde pétala
Nem da cenoura as hóstias desbotadas
Deixarei as pastagens às manadas
E a quem mais aprouver fazer dieta.

Cajus hei de chupar, mangas-espadas
Talvez pouco elegantes para um poeta
Mas peras e maçãs, deixo-as ao esteta
Que acredita no cromo das saladas.

Não nasci ruminante como os bois
Nem como os coelhos, roedor; nasci
Omnívoro; dêem-me feijão com arroz

E um bife, e um queijo forte, e parati
E eu morrerei, feliz, do coração
De ter vivido sem comer em vão.

(Vinícius de Moraes, in “Para Viver um Grande Amor”, Livraria José Olympio Editora S. A., 1984)

A vida como ela é – Recheios

Posted in Por aí tagged , , , às 4:22 pm por Paula R.

Panettone Viver Light (Carrefour)panettone

Bolo Recheado Romeu e Julieta (Pullman)
bolo

Chocottone Maxi (Bauducco)
chocottone

Rocambole de goiaba (Pullman)
rocambole

(Fotos: do site Coma com os olhos)

Página anterior · Próxima página