31/05/2010

Promoção!

Posted in Por aí tagged , , , às 5:49 pm por Paula R.

Enquanto não faço as minhas próprias, acho que vale divulgar as legais que vejo por aí. Os sites Marketing na Cozinha e o Invente Aqui lançaram uma promoção que vai premiar as melhores invenções ligadas à cozinha. Precisa ser original, estar explicada passo a passo e ter fotos. É melhor clicar lá para ver os detalhes.

As inscrições podem ser feitas até 26 de junho e o prêmio principal é um Juicy Salif do Philippe Starck – esse espremedor de limão, que parece um foguete, e é um ícone cultuado do design. E aí, tem alguma idéia bacana?

27/05/2010

Pedido do dia: Lost

Posted in Filmes/TV tagged , , , , às 4:06 pm por Paula R.

Essa semana acabou umas das séries que mais angariou fãs nos últimos anos – eu ainda não assisti aos episódios finais, por isso não me contem nada, hein? E, como geralmente acontece, esse tipo de coisa sempre acaba inspirando algumas incursões culinárias.

Em Barcelona, o lostmaníaco Rafael Garcia Vicente resolveu ganhar dinheiro com sua paixão criando um bar com temática da série. Pra começar, ele chama Bharma, um trocadilho com o projeto Dharma, e em suas instalação há escotilhas, a cauda do avião da Oceanic Air e outras decorações inspiradas nos cenários de Lost. O cardápio ainda traz pratos com os nomes dos personagens, cervejas com rótulo do Dharma e souvenirs.

O cardápio.

Vi aqui e aqui. O site do bar é: http://www.bharma.com/

Descendente de japoneses, mas nascida no Havaí, Mrs. Pikko tem 30 anos e também é fã da série. A vantagem é que ela já assistiu à filmagem de várias cenas, pegou autógrafos dos atores e até já apareceu ao fundo de algumas delas. Um de seus passatempos favoritos é criar bentôs – um tipo de marmita japonesa – inspirados em Lost. Os modelos a gente pode conferir no blog Adventures in Bentomaking: http://www.aibento.net/

Confira o passo-a-passo deste aqui.

E, pra adoçar a boca, cupcakes do Cake Wrecks.

(Fotos: dos blogs e sites citados)

26/05/2010

La Tartine, o retorno

Posted in Pratos/restaurantes tagged , , , às 2:25 pm por Paula R.

Dizem que todo mundo merece uma segunda chance e acredito que com os lugares também funcione assim. No aniversário de um ano do blog, fui comemorar com uns amigos no Bistrô La Tartine e o resultado foi um pouco abaixo das minhas expectativas. Não estava ruim, mas também não tinha nada demais (ver post).

Ontem voltei lá e o resultado final foi diferente. Além de sentar no andar de baixo, que achei mais charmoso e confortável, finalmente provei o quiche de queijo com bacon, que acompanha salada de folhas com um molhinho bem apetitoso. Adorei. O prato sai por R$ 22 e é de bom tamanho.

Pra fechar, pedi de sobremesa uma taça de sorvete de creme – era diferente, bem branco e com sabor peculiar – com calda de frutas vermelhas (R$ 10,50), que valeu cada centavo.

Serviço:
Bistrô La Tartine
Rua Fernando de Albuquerque, 267
Cerqueira César – São Paulo-SP
Tel.: (11) 3259-2090

25/05/2010

Bolo de chocolate vegan

Posted in Receitas de doces tagged , , , , às 4:19 pm por Paula R.

:. Fácil/Médio – Porção para 8 pessoas

Ingredientes para massa:
3 xícaras de farinha de trigo
2 xícaras de açúcar
6 colheres (sopa ) de chocolate em pó
1 colher (sopa) de fermento em pó
1 colher de chá de sal
¾ de xícara de óleo vegetal
2 colheres de chá de baunilha
2 xícaras de água fria

Modo de preparo:
– Em um recipiente, misture os ingredientes secos e, em seguida, adicione os ingredientes molhados. Misture bem e leve à batedeira por alguns minutos.
– Coloque em forma untada com óleo e farinha e leve ao forno a 180 graus, por aproximadamente 40 minutos (até espetar um palitinho e ele sair seco).

Ingredientes para cobertura:
1 lata de leite condensado de soja
4 colheres de chocolate em pó
100 gramas de chocolate sem leite em barra

Modo de preparo:
– Misture o leite condensado ao chocolate em pó e misture bem.
– Leve ao fogo médio e, quando estiver quente, adicione o chocolate em barra. Misture sempre até ficar com consistência de brigadeiro mole.

Dica: se quiser fazer um bolo mais “incrementado”, faça um recheio com o brigadeiro e adicione uma caixinha de creme de leite de soja. Misture bem até incorporá-lo. Use cookies sem leite em pedacinhos junto ao brigadeiro, umedeça a massa com leite de coco e achocolatado ou vinho do Porto. Cubra com brigadeiro mole, castanha de caju moída, coco ralado ou morangos.

:. Historinha…
Nossa, desde o Dia das Mães que não posto uma receita por aqui! Por isso resolvi roubar essa do Vegetariano come o quê?, que prova que eles não comem só alface. Mesmo pra gente que não é vegan, esse bolo pode ser bem útil naqueles dias em que acabaram ingredientes como ovo e leite ou para quem tem intolerância a algum deles.

“Dan Top”

Posted in Aprovados (ou não) tagged , , às 12:33 pm por Paula R.

Esse era um doce clássico na minha infância ao lado do coração de doce de abóbora, do suspiro cor de rosa e da maria mole que dava de brinde uma bexiga. O nome acabou se tornando um sinônimo do produto na época, tal qual Bombril e Cotonete. A teta de nega também era um doce procurado, mas não é a mesma coisa, pois dentro leva maria mole e não merengue.

Apesar disso, achei bem legal o post que o Coma com os Olhos fez comparando as principais marcas do mercado, dessas que são vendidas no trem até a Nhá Benta do Edson Celulari. Infelizmente, não provei nenhuma até hoje, só a clássica Dan Top, que não foi testada.

Gostei dessa parte: “Quando estou com vontade de comer um merengue barato e que, pelo preço, não deixa a desejar, eu como o Top Bel, quando estou com vontade de comprar um produto de uma qualidade ainda superior, compro um Montebello, e, quando eu recebo meu 13º Salário, eu compro umas quatro unidades de Nhá Benta.”

> Veja o post

(Foto: site da Cacau Show)

24/05/2010

Volta ao mundo

Posted in Pratos/restaurantes tagged , , , , , , às 2:50 pm por Paula R.

Simplesmente adorei a Festa do Imigrante, que aconteceu neste domingo no Memorial do Brás. Tinha interesse especial nas atrações do museu, uma vez que sou fruto da imigração italiana (e da miscigenação com portugueses e índios, é claro), mas também foi bacana descobrir tantas outras culturas que compõem São Paulo.

Não consegui parar para ver as danças, mas ouvi um pouco do show dos irlandeses The Drunken Merrows. Havia ainda barracas com artesanato típico e passeio de Maria Fumaça, mas também não aproveitei.

Eu e meus amigos passamos a maior parte do tempo nas barraquinhas de comida e valeu a pena. Cheguei por volta das 10h30 e pude ver com calma tudo que estava à venda, mas quem chegou para a hora do almoço mal conseguia andar. Aliás, essa é minha única crítica à organização: a instalação das barracas precisa ser repensada, para possibilitar um melhor trânsito dos visitantes.

Importante: domingo que vem tem mais. Só não sei se serão as mesmas barraquinhas em exposição. Ver post anterior.

Viva a Polska!

Não teve para ninguém, a barraca da Polônia foi a minha favorita. Os dois pratos que comi lá estavam divinos e não eram caros. Já estou com saudade! De salgados, também provei uma salsicha branca alemã e uma salteña boliviana, além de roubar umas mordidas de um pastel folhado da barraca russa e de uma torta de batata ralada com bacon da Lituânia.

Aliás, os doces que me seduziram foram os lituanos. Provei umas trouxinhas com recheio de frutas vermelhas e uma torta de ricota com calda de frutas silvestres chamada uogu ir varskes gretpyragis (com cedilhas e acentos nos lugares mais inimagináveis), além de não resistir a um quindim na barraca portuguesa. Os estandes italiano, japonês e árabe estavam entre os mais procurados, mas essas culinárias já fazem parte do meu dia-a-dia, né?

Os pratos que não estão em negrito foram registrados com fotos:

Paszteciki z miesem: panqueca polonesa recheada com carne bovina e dourada na manteiga (R$ 3,50). A massa era super leve e o recheio não era de carne moída, mas meio desfiada. O condimento à disposição era molho de funghi.

Pierogi: pasteizinhos poloneses cozidos, cobertos com cebolas douradas na manteiga e recheados com carne bovina ou purê de batata com queijo (R$ 5 a porção com cinco unidades). Eu simplesmente PRECISO achar onde vende isso por aí.

Salteña boliviana: salgado assado também conhecido como empanada em outros países da América Latina (R$ 5). A de carne tinha um recheio bem suculento com batata, ovo cozido e uva passa. Fiquei com vontade de provar essa cerveja Paceña, mas os preço de R$ 10 me afastou.

Pastel de queijo com dill: o nome russo não estava indicado na plaquinha. A massa era bem leve, diferente do folhado que conhecemos, e o recheio era de um tipo de ricota temperada com dill, umas espécie de erva não muito comum por aqui. A unidade saiu por R$ 4.

Krepseliai: trouxinhas de massa, da Lituânia, com recheio de frutas vermelhas e cobertas com açúcar de confeiteiro. O melhor custo-benefício dos doces: três por R$ 3,50. Havia ainda opções de pêssego e de maçã.

(Fotos: Paula R.)

Meninos da Seara

Posted in Filmes/TV tagged , , , , , às 11:59 am por Paula R.

O comercial

O making of

Em tempo, uma homenagem à classificação para a primeira final da Copa do Brasil.

23/05/2010

From hell

Posted in Por aí tagged , , às 9:32 pm por Paula R.

Atenção para o preço da sardela de sábado. E estava boa, viu?

(Foto: Paula R.)

21/05/2010

Blog especializado

Posted in Sopa de Letrinhas tagged , , , , às 11:43 am por Paula R.

Uma das coisas que mais gosto da internet é o fato dela ser uma rede. Ok, isso é óbvio, mas é que ainda hoje sinto uma surpresa boa com as coisas positivas que isso proporciona. Uma delas é a possibilidade de descobrir tantas informações novas e conhecer pessoas legais.

E foi acessando um blog aqui e outro ali – acho que foi no CCOO -, que conheci o “Em busca do Hambúrguer Perfeito”. O espaço foi criado em julho de 2009 por um casal de namorados, que se dedica a avaliar hambúrgueres por São Paulo afora, bem como seus acompanhamentos clássicos (milk shake e batatas fritas).

Com 27 anos e juntos há três, Maria Clara e Fabrício usam os nicks gorgonzola e bacon, que seriam alguns de seus ingredientes favoritos num sanduíche. Comeram de graça pouquíssimas vezes e investem nessa aventura por pura diversão. Adorei a história e a proposta, por isso me animei a fazer a primeira entrevista do Órfã. Espero que gostem.

Ah e, é claro, visitem o http://hamburguerperfeito.blogspot.com/. Pode haver um pertinho de você!

ENTREVISTA

Como tiveram a ideia para o blog?
Quisemos criar o blog, pois éramos ávidos frequentadores das hamburguerias de São Paulo e muito fãs de hambúrguer. Como experimentávamos muitos lugares, pensamos que seria uma boa ideia compartilhar as experiências e dar dicas para outras pessoas. Fizemos o blog mais por diversão e, depois de algumas semanas, percebemos que muita gente gostava do tema e considerava, inclusive, uma prestação de serviço. A proposta da página é compartilhar nossas experiências “hamburguísticas”, tentando dar dicas reais para os leitores, falando não só do lanche, mas de preço, atendimento, facilidade de acesso etc. Além disso, quisemos compartilhar notícias, curiosidades e receitas com os leitores que, como nós, estão em busca do hambúrguer perfeito.

Com que frequência testam hambúrgueres novos?
Tentamos visitar um ou dois lugares diferentes por semana. Nem sempre é possível já que somos só dois, assim, contamos com a participação dos leitores também.

Quantos acessos o blog tem por mês?
Entre 25 e 30 mil.

Vocês também são um sucesso no Twitter, com mais de mil seguidores…
O @burguerperfeito é um ponto muito legal. Começamos a divulgação de posts e notícias relacionadas ao universo do hambúrguer em geral e, em pouco tempo, conquistamos muitos seguidores. Tem gente, inclusive que acompanha só o Twitter. Virou uma nova forma de interagir e prestar serviços. A rede social promove muito mais interação.

Em quantos veículos de comunicação já saíram (TV, jornal, rádio…)?
Uns cinco. No site, colocamos o MultiShow (programa Urbano), Jornal da Tarde, Rádio Band News e Jornal Agora. Na internet, não sabemos…

E agora vamos ao que interessa:  se pudessem eleger um campeão para cada um deles, quais seriam o melhor lanche, batata e milk shake que já provaram?

  • Melhor batata: se formos falar só de batata, temos um empate na preferência: batata com cheddar picante e bacon do “America” e a chilli fries do “Rockets”.
  • Melhor shake: fizemos um ranking e o nosso campeão foi o Ovomaltine do Rocket’s – sabor e tamanho! Veja o ranking aqui.
  • Melhor lanche: ainda não encontramos. Continuamos em busca do Hambúrguer Perfeito!

(Fotos: do blog Hambúrguer Perfeito)

20/05/2010

Torre de Babel

Posted in Por aí tagged , , , às 1:39 pm por Paula R.

Minha amiga Ju me deu uma dica incrível. Nos próximos dois domingos, dias 23 e 30 de maio, acontece a Festa do Imigrante no Memorial do Imigrante, que vai reunir quase todas as comunidades estrangeiras de São Paulo – que não são poucas, né? Haverá apresentação de danças típicas, venda de artesanato e, é claro, inúmeras opções de comidinhas e bebidinhas de todos os cantos. Serão 25 barracas, com alternância de comunidades por domingo, ou seja, dá para ir nos dois dias.

Também estarão abertas as atrações do museu, com terminais para consultar as entradas de parentes no Brasil, além de salas reconstituídas e passeio de Maria Fumaça pelo bairro. A entrada custa R$ 5 (meia R$ 2,50) e é recomendado levar dinheiro em espécie.

Serviço:
Memorial do Imigrante
Rua Visconde do Parnaíba, 1316
Brás – São Paulo-SP
Horário: das 10 às 17 horas
Tel.: (11) 2692-1866/ 2497/ 1335
http://www.memorialdoimigrante.org.br/

Próxima página