14/02/2011

Domingo é dia de feira

Posted in Sopa de Letrinhas tagged , , , , , às 11:43 pm por Paula R.

Parece estranho, mas adoro acordar aos domingos e pensar que é dia de feira no meu bairro – aliás, a um quarteirão do meu prédio. Exceto quando chove, a feira estar ali tão pertinho costuma animar as manhãs do último-primeiro dia da semana. Feira também era sinônimo de pastel na barraca da esquina, mas, nos últimos meses, como vocês podem imaginar, o hábito tem se mantido como lembrança.

Ecobags nas mãos e dinheiro trocado nos bolsos, nesse domingo rumei para o aglomerado de barraquinhas (acho que) pela primeira vez no ano. Assim como o pastel, fez falta o rapaz dos tomates que improvisa sempre uma música diferente para vender seus produtos. Será que fiquei tanto tempo sem aparecer que ele não trabalha mais por essas bandas? Sua voz bem postada e levemente melancólica já faziam parte do burburinho domingueiro.

Três barracas de bananas há tempos brigam pelos fregueses e vence a que marca o preço R$ 1 mais barato; dessa vez, fiquei com uma penca de banana maçã, aquela que minha mãe costumava comprar quando estava meio adoentada e precisando de mimos. Ovos e batatas escolhidos pela cara e pelo valor, com os vendedores de sempre.

Lembrando da dieta, mais frutas gostosas para comer no meio das tardes de trabalho – até arrisquei uma pitaya que o moço jurou já estar madura. O preço de R$ 2,50 a unidade, quase a metade do encontrado na Liberdade, foi um incentivo a mais. Só provei a fruta, que mais parece uma alcachofra demoníaca (e linda!), num restaurante por quilo e não faço a menor ideia de como é descascá-la. Que seja o que deus quiser!

Passei ainda pela barraca dos pacotinhos a R$ 1, que costuma ser parada obrigatória. Mil opções de cores, texturas e sabores. Mandioquinha, cenoura, couve-flor… Tomara que lembre de fazer tudo isso durante a semana para não estragar.

Talvez inspirada pelo bar japonês em que passei a noite de sábado, depois da pitaya, coloquei na sacola uma bandejinha de shimeji. Enquanto aguardava o troco, uma japonesa se aproximou e me perguntou como eu preparava aquilo. Acho que ela também estava insegura, mas não pensei duas vezes: “Pra falar a verdade, também não sei. Sei que vai manteiga… Mas deve ter receita na internet, né?”.  Falei bem decidida, mas não cheguei a convencer a moça a se aventurar com os cogumelos.

Voltei pra casa com a sensação de dever cumprido. Com sacolas cheias e a promessa de receitas (e histórias) para o resto da semana.

(Fotos: do stock.xchng)

Anúncios

3 Comentários »

  1. Carol said,

    Uma das coisas que tenho mais saudade aí de São Paulo são essas feiras de rua, dos bairros, que aqui não tem 😦
    Pastel de feira então,é um sonho p/mim!Esse post me relembrou essas coisas e me deu saudade! AMEI!

  2. Herta said,

    Eu também’!…Uma das coisas que mais sinto falta é a opção de frutas e verduras, e a um preço acessível. A nossa culinária é muito rica e diversificada…é incomparável!!!

  3. CaLi said,

    Ai q invejaaaa….
    Eu queria tanto que tivesse uma feira igual a sua aqui perto da minha casa….ainda não sei se tem pelas redondezas, preciso me informar melhor.
    Teste umas receitinhas aí c as frutas e verduras novas e coloque no blog para nós testarmos.
    Bjos amore…
    saudades


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: