17/10/2015

Abrindo os trabalhos

Posted in Pratos/restaurantes tagged , , , , às 4:33 pm por Paula R.

IMG_2410

Era alguém que gostava de comer bem que inventou essa história de iniciar uma refeição com antepastos. Na Itália, as variedades são tão elaboradas que eu poderia viver apenas disso – na verdade, já pensava isso nas cantinas de São Paulo!

Há opções de carnes frias, saladas (inclusive de macarrão), azeitonas, corações de alcachofra, cogumelos, berinjela à parmigiana, mini pizza frita, vegetais empanados, queijos variados, quente e frios, e, claro, os embutidos – o prosciutto crudo, tipo de presunto curado sem cozimento, é mesmo uma coisa divina! Tudo acompanhado de muito pão italiano, que, na Itália, eles chamam apenas de “pão”. (Desculpem, não resisti à piadinha.)

Para ilustrar o post sobre essa maravilha da culinária local, escolhi falar da Osteria San Rocco, na cidadezinha de Frascati, vizinha de Roma. O restaurante tem mesas compridas no meio de uma praça e a gente come vendo os prédios antigos, as árvores e sob a luz amarela dos postes antigos ou dos fios com pequenas lâmpadas, que condizem com meu imaginário sobre estabelecimentos italianos.

Este foi o primeiro dia que saímos para comer e, também, que ficamos assombrados com as enormes quantidades de comida. O prato de antepastos era tão elaborado e saboroso, que eu simplesmente não consegui comer a massa à matricciana que pedi. Até tentei dar umas garfadas, mas, se continuasse, passaria mal. Há tempos não sentia essa sensação de “não consigo ver comida na minha frente”.

A partir desse dia, passamos a pedir antepastos para dividir.

osteria_sanrocco
A mesa charmosa no meio da praça e o prato de massa que eu desperdicei.

Osteria San Rocco

Piazza San Rocco
V. Cadorna – Frascati (ITA)
Site aqui.

(Foto: Paula R.)

20/05/2014

How bizarre: pizzas!

Posted in Pratos/restaurantes tagged , , , , , , , , , às 1:28 pm por Paula R.

Sabem aqueles fluxos de pensamento em que uma coisa leva a outra que leva a outra? A internet funciona exatamente assim, com seus links do capeta que nos levam à procrastinação eterna. Foi deste jeito que um amigo compartilhou a incrível pizza de feijoada, à venda na rede de supermercados alemã Kaufland.

naalemanhatem_FB_mai14
Foto: leitora do “Na Alemanha tem” via Facebook.

E quem é que não sabe que com um pouco de salsicha, feijão vermelho, cebola roxa e pimenta jalapeño se faz uma feijuca tupiniquim? Pra entrar no clima, só mesmo um sambinha embalado por pandeiros e maracas. SQN. O registro é do Facebook do blog “Na Alemanha tem“.

A pérola estava no Buzzfeed, que também recomendava as iguarias incríveis do Pizzaria Batepapo, que fica no Guarujá (SP). Pensei que era trollagem, mas o perfil no Facebook diz que não. Eles apostam nas pizzas com vários sabores para satisfazer toda a família.

E quanto você acha que vale o quitute? Mas não responda ainda! Os pizzaiolos arrojados criaram um círculo no centro do prato que comporta os mais variados complementos para a refeição, de batatas fritas a sobremesas e bebidas. Duvida?

batepapo2

batepapo1

batepapo3

batepapo4
Fotos: compartilhadas do Facebook da Pizzaria Batepapo, Guarujá.

As invencionices me fizeram lembrar de uma das piores pizzas que já comi. Foi em Praga e era feita sem queijo – heresia! -, com o molho mais ralo do mundo, algumas fatias de presunto parma, espinafre e, para dar um toque final, por que não quebrar uns ovos por cima?

IMG_6529
Foto: Paula R.

Nota: Para compensar, fica a dica do post sobre as pizzas peruanas, que são inesperadamente gostosas: Andinos “tutti fratelli”.

(Dica de André W.)

22/12/2012

Comida off road

Posted in Pratos/restaurantes tagged , , , , , , , às 10:55 am por Paula R.

uyuni_2

Um dos passeios mais inesquecíveis de toda a viagem – ao lado de Machu Picchu, que é hors concours – foi o tour de três dias que fizemos pelo Salar de Uyuni e pela região desértica do sul da Bolívia. Os cenários são incríveis, com lagoas, vulcões, formações rochosas variadas e, claro, uma linda imensidão de sal. Animais como lhamas, vicunhas e flamingos circulavam em seu próprio habitat.

Não há cidades, nem barulho, nem sinal de “progresso”. Como também praticamente não há estradas, o passeio é feito em carros 4×4 – contratamos um pacote com direito a carro, motorista e cozinheira por três dias. Dividimos a viagem com um casal de holandeses e outro de sulcoreanos.

Os almoços eram preparados num fogãozinho de camping e servidos na traseira do carro. Montávamos nossos pratos e cada um sentava onde achasse mais confortável, uma pedra, um muro de sal, à beira do lago cheio de flamingos… Os jantares eram mais aconchegantes, preparados nas cozinhas dos lugares onde nos hospedávamos e era o momento em que todos dividiam a mesma mesa, as mesmas conversas em inglês com sotaque brasileiro-holandês-coreano.

Foi num desses almoços que comi lhama pela primeira vez. Depois de superar a culpa de comer um animal tão fofinho, achei a carne bem gostosa e macia – muito mais do que a bovina da região -, com sabor suave, como um bife de vaca sem gordura. Os peruanos e bolivianos pregam que a carne de lhama tem 0% de colesterol.

:. Muchas gracias a la cocinera Bete.

uyuni_1
Se a comida estivesse sem sal, dava para pegar um pouquinho do chão para temperar (brincadeira!).

uyuni_3uyuni_4

uyuni_5
Quinua (preparada feito “arroz”), salsicha de frango, batata, tomate e lhama (!!!)

uyuni_8uyuni_9
Lhamas (vivas) pastando e frango cozido, com arroz e seleta de legumes, acompanhados de Coca-Cola sem gelo

uyuni_6
Apesar de não dar para ver nessa foto, o lago ao fundo estava cheio de flamingos

:. Escrito em 1/mai/13. Mais sobre a viagem aqui.
:. Sobre a desordem cronológica aqui.

(Fotos: Paula R.)

15/10/2012

A boa safra de 1957

Posted in Pratos/restaurantes tagged , , , , às 11:07 am por Paula R.

Foi nesse ano que nasceu a sorveteria Fri-Sabor, no bairro da Boa Vista em Recife. Hoje são sete lojas e outros quatro pontos de venda – a que conheci fica em Boa Viagem. São dezenas de opções de sorvetes de massa (em bola ou potinhos para levar) e picolé. Fiquei com os sabores mangaba e pitanga, por R$ 9.

Além do sorvete, que é um clássico, uma de minhas sobremesas recifenses favoritas é o bolo de rolo. Comi a iguaria todos os dias dessa viagem, inclusive na versão fatiada e torrada, que fica ótima no café da manhã. Meu preferido é o da Casa dos Frios que, vejam só, também foi inaugurada em 1957.

E, para não restar dúvidas de que esse é um ano especial, 57 também foi marcado pelo nascimento da mãe desta que vos fala, autora do melhor croquete de batata com carne, do melhor bolinho de chuva e das primeiras receitas que aprendi na vida.

Serviço:

Fri-Sabor
Av. Domingos Ferreira, 3160
Boa Viagem – Recife (PE)
Tel.: (81) 3325-0555
www.frisabor.com.br

Casa dos Frios
Tel.: (81) 2126-0200
www.casadosfrios.com.br

(Fotos: Paula R. / reprodução do site da Casa dos Frios)

12/10/2012

Cantinho da Paz

Posted in Pratos/restaurantes tagged , , , , , , , às 7:34 pm por Paula R.

Na praia de Candeias, o restaurante começou como uma portinha e agora já tem até filial em Gravatá. O Cantinho da Paz é conhecido por pratos típicos mais exóticos como o bode e a buchada, mas também tem frutos do mar e carne seca. Ficamos com esses.

De entrada, escolhemos agulhinha frita (R$ 3,95 a unidade) e queijo coalho empanado, que é daquelas coisas que não tem como dar errado. O prato principal foi “roupa velha”, de carne de charque desfiada, mandioca cozida e manteiga de garrafa. Infelizmente, não anotei os preços, mas a conta saiu pouco mais de R$ 40 por pessoa – estávamos em três –, incluindo as bebidas.

Também no “Da Paz”, para os íntimos, acho que tomei a caipirinha mais barata da minha vida: R$ 4,80. No melhor estilo seja-o-que-deus-quiser, não deu nem dor de cabeça no dia seguinte.

Serviço:
Cantinho da Paz
Rua Antônio Ferreira Campos, 5024
Candeias – Jaboatão dos Guararapes (PE)
Tel.: (81) 3469-4359
www.restaurantecantinhodapaz.com.br

(Fotos: Paula R.)

11/10/2012

O Camarada

Posted in Pratos/restaurantes tagged , , , , , às 6:36 pm por Paula R.

Vim passar uns (poucos) dias em Recife e, além da praia e de Olinda, não poderia deixar de aproveitar os comes e bebes por aqui. Com o objetivo de não repetir pratos e lugares que conheci em 2009, minhas primas abriram a temporada com O Camarada, um barzinho “coisa fina” em Boa Viagem.

Meu objetivo era comer camarão e meu desejo foi atendido em grande estilo. Abrimos os trabalhos com uma porção de camarão envolto numa massinha e recheado de catupiry, chamada “Carneiros” (R$ 31,90). Na sequência, foi a vez de camarão marinado no chopp, frito e puxado na manteiga com alho e cebola (R$ 42,90). Delícia!

Para acompanhar, capiroska de cajá – pois tem coisas que, praticamente, só faço quando viajo. E beber caipirinhas e derivados é uma delas.

Serviço:
O Camarada
Rua Baltazar Pereira, 130
1º Jardim – Boa Viagem* – Recife (PE)
Tel.: (81) 3325-1786
* Há também unidades no bairro Espinheiro e no Rio de Janeiro.
www.ocamarada.com.br

Nota: Passamos no bar voltando do Instituto Ricardo Brennand. Não é exatamente perto, mas ficava no nosso caminho. Passeio bacana para quem curte artes e Idade Média. #ficadica

(Fotos: Paula R.)

20/04/2012

O Mercado – 1ª edição

Posted in Pratos/restaurantes tagged , , , , às 5:51 pm por Paula R.

Recebi notícias (e convites) de diversos amigos interessados no evento que tem aguçado a curiosidade dos paulistanos que gostam de comidinhas. Idealizado pelo chef Checho Gonzales, “O Mercado” será uma espécie de feira de rua, com barraquinhas de quitutes, porém, todos preparados por chefs e cozinheiros de restaurantes com certas estrelas. Os comes e bebes vão variar de R$ 5 a 20 e a entrada é gratuita.

Já tinha ouvido falar de feiras gastronômicas (e de cerveja) parecidas em outros países – parece que no Peru tem uma boa – e acho que a iniciativa tem tudo para dar certo por aqui. Pelo que li, a ideia é oferecer opções gostosas para quem está aproveitando a vida noturna. Sempre pensei mesmo que a “cena gastronômica” acabava muito cedo para uma cidade como São Paulo.

Ainda não sei a minha programação do final de semana, mas, se der certo, vou conferir.

Segue a lista do que será servido e do famoso por trás do prato:

– Alexandre Leggieri/Herbert Bierwagen (Cannoleria): cannolis
– Carlos Ribeiro (Na Cozinha Restaurante): buraco quente
– Checho Gonzáles (Cebicheria Gonzales): anticuchos e cebiches
– Daniela Bravin (Bravin): vinhos e coquetéis
– Dagoberto Torres (Suri Ceviche): arepas
– Deepali Bavascar (Sabores da Índia): samosas vegetarianas
– Henrique Fogaça (Sal Gastronomia) sanduíche no pão ciabata com carne seca desfiada, azeite de gengibre, queijo de cabra, tomate e rúcula
– Janaina Rueda (Bar da Dona Onça): arroz de puta rica 
– Lourdes Hernandez (Casa dos Cariris): tostadas, margaritas e micheladas
– Marcos Carnero (Pão Filosófico): pães
– Pipa/Kerstin (Comida de Papel): hambúrgueres
– Rene Aduan Jr. (Alma Rústica Gastronomia): defumados e hidromel
– Tibira (Caos): coquetéis 

Serviço:
O Mercado
Data:  22 de Abril
Horário: da meia noite às 5 horas
Local: Pátio do restaurante “Sal Gastronomia”/Galeria Vermelha
Endereço: Rua Minas Gerais, 352 – Higienópolis

08/07/2010

O melhor de 2010 (by Folha)

Posted in Pratos/restaurantes tagged , , , às 1:42 pm por Paula R.

É certo que listas e eleições de melhores lugares sempre geram discordâncias, mas tento encará-las não como a verdade absoluta, afinal são feitas (também) com a opinião pessoal, mas como mais um canal para conhecermos opções por aí.

Semana passada o Guia da Folha lançou seu “O melhor de São Paulo” de bares e restaurantes, com divisão entre os rankings de júri especializado e popular. As categorias passam do “Bom e barato” e “Para paquerar” a diversas culinárias específicas.

Aqui no Órfã, já apareceram o restaurante Paris 6, ganhador do “Madrugada a dentro”, e o Veloso, melhor bar nos quesitos “Caipirinha” e “Porção” (ah, a coxinha do Veloso!), ambos da votação do júri. Dentre os favoritos do público, o destaque foi o Bar Brahma, que levou as categorias “Melhor bar”, “Boteco chique”, “Chope”, “Happy hour” e “Música ao vivo”. Nossa!

> Para ver a lista completa, clique aqui

(Ilustração: Gabriella Fabbri/stock.xchng)

05/07/2010

A rua das cantinas

Posted in Pratos/restaurantes tagged , , , , , , às 10:00 am por Paula R.



A rua Avanhandava toma apenas um quarteirão na região do Centro. Ela foi toda reformada pela iniciativa privada e ficou muito charmosa com seus cordões de luzes coloridas, fonte e paralelepípedos novos. No pequeno espaço, estão diversos restaurantes pertencentes ao Mancinis – a famosa cantina Famiglia Mancini, o Walter Mancini Ristorante, o piano bar Jeremias, uma pizzaria, um barzinho…

Desses, só conheço o Walter Mancini e a cantina. Fazia um bom tempo que não dava as caras por lá, mas, no final de semana, fomos para que uma amiga conhecesse a Famiglia Mancini e acabamos ficando na vontade; a casa está em reforma. Descobri agora no site que um cardápio especial com pratos de lá está sendo servido na pizzaria que fica logo no começo da rua. Voltaremos.

Plano B

Mas há uma boa opção de cantina ali também, que não pertence aos Mancini: o Gigetto. Há 70 anos no lugar, não é tão badalada e não se formam grandes filas de espera, porém a comida, que é o que importa, não deixa nada a desejar. O couvert é bem gostoso e inclui pão italiano, bruschetta, manteiga, antepasto de berinjela e sardela.

A maioria dos pratos dá para duas pessoas. Desta vez, pedi conchiglias recheadas com queijo “ao forno” (molho vermelho, linguiça e mussarela gratinada). O vinho da noite foi um argentino da Família Barberis (R$ 47) e completou o astral da mesa; boa comida, bons amigos e bom vinho: não tem como dar errado. A conta por cabeça saiu em torno de R$ 60.

Serviço:
Gigetto
Rua Avanhandava, 63
Bela Vista – São Paulo-SP
Tel.: (11) 3256-9804/ 3256-6530

(Foto: reprodução do site da Famiglia Mancini)

02/07/2010

Melhores hambúrgueres

Posted in Pratos/restaurantes tagged , , , às 6:29 pm por Paula R.


Lanche do St Louis ganhou a medalha de ouro. Eu quero!

É difícil voltar à ativa depois da ducha de água fria que levamos dos holandeses, mas a vida continua. E hoje é sexta-feira, o final de semana oferece um mundo de possibilidades, podemos reencontrar os amigos para falar mal do Dunga, tomar uma cervejinha (Heineken não!) e fazer vista grossa pra dieta.

Por isso, acho que é o dia ideal para divulgar a lista dos “10 melhores hambúrgueres de São Paulo” feita pelo pessoal do blog “Em busca do Hambúrguer Perfeito”. Eles também listaram num ranking geral as 35 lanchonetes que avaliaram nesse um ano de existência. Não entraram as redes de fast food, nem restaurantes que servem hamburguer no prato.

Vou usar de guia com certeza. Confira a lista completa.

> Leia também a entrevista com os blogueiros aqui

(Foto: do Hambúrguer Perfeito)

Próxima página