24/04/2014

Verde em SP

Posted in Por aí tagged , , , , às 5:36 pm por Paula R.

mova_240414

Desde a semana passada, estou morando próximo ao Parque da Água Branca, na zona oeste de São Paulo. É uma morada temporária, por uns três meses, mas nesse final de semana já tenho programa marcado: tomar café da manhã e fazer compras na feirinha de orgânicos.

Depois conto como foi, mas confesso que fiquei animada com a possibilidade de ter essa opção assim tão pertinho. Coincidentemente, hoje vi uma matéria sobre o MUDA – Movimento Urbano de Agroecologia.

No site da iniciativa, dá para encontrar restaurantes, feiras e hortifrutis com produtos orgânicos e agroecológicos na cidade de São Paulo. Há também informações sobre hortas, cooperativas, bancos de alimentos e ONGs que trabalham com agricultura urbana e gastronomia sustentável.

Pelo site é possível que estabelecimentos e produtores se cadastrem para aparecer no “mapa”.

> Confira: www.muda.org.br

:. Vi aqui.

(Img: reprodução do site do MUDA)

23/10/2011

Frutos da terra

Posted in Sopa de Letrinhas tagged , , , , às 11:46 pm por Paula R.


Uma das coisas que aprendi nessa viagem a Minas é que nem todo mineiro vive de queijo e doce de leite – itens que, pelo que entendi, são coisas do sul do estado. No norte, região do grande sertão (veredas), não faltam café, cachaça e frutos do cerrado. Minha passagem por lá foi marcada por uma visita a um assentamento de terra, onde se pratica agricultura familiar e quase tudo que se come é agroecológico – “orgânico”, como se diz por aqui.

Sinto novamente por ter perdido a máquina com as fotos do almoço delicioso que nos serviram, feito no fogão à lenha. Tinha arroz, feijão, inhame, mandioca, tomate, cenoura e galinha caipira. Tudo produzido lá, com exceção do arroz, que exige muita água para o cultivo – coisa rara naqueles cantos.

Merecem destaque a rapadura da sobremesa, que era úmida e derretia na boca – não parava de comer! – e o suco de coquinho azedo, típico do cerrado. Adorei o sabor da fruta, que não consigo comparar com nenhuma outra para explicar melhor. Se alguém encontrar a polpa congelada, mais do que recomendo.

Foi um almoço inesquecível. Ao redor da mesa com bancos de madeira, paulistas, geraizeiros e caatingueiros comeram bem, discutiram futebol, contaram causos e piadas. E como gostam de uma piada esses sertanejos!

> O coquinho azedo é a butia capitata. Mais aqui e aqui.

(Foto: do Flickr de Luciano R. Ribeiro)