18/06/2012

Na Freguesia

Posted in Bares/Restaurantes tagged , , , , , , às 11:08 am por Paula R.

Há anos lido com a frustração de nunca conseguir ir no Frangó para experimentar uma das “melhores coxinhas de São Paulo” – meu salgadinho predileto. Não tenho carro e moro na zona sul, o que levaria a conta do táxi a cifras desanimadoras. Porém, assim, quando eu menos esperava, surgiu o convite de um casal de queridos, que incluía carona de volta.

Era sábado e chegamos por volta das 20h30. Foi um pouco difícil encontrar lugar na rua e em estacionamentos, talvez por conta da festa junina da igreja da frente. Na fila de espera, que não demorou muito, já pude perceber que a casa é, na verdade, um ponto de encontro de aficcionados por cerveja – um moço de uma mesa próxima deu tantas instruções para o garçom abrir a garrafa sem amassar a tampinha, que mais parecia um cirugião ocular.

O bar fica num casarão antigo e tem três ambientes: a calçada, a salinha de entrada e um grande salão no subsolo; ficamos na primeira sala e acho que é o lugar mais aconchegante. As paredes são cobertas por itens cervejeiros, quadros, bolachas, garrafas, propagandas antigas. Charmosinho.

Nosso amigo tem se especializado em cervejas gourmet – de festivais a turismo por pubs, mas esse é assunto para outro post – e nos ajudou na missão de escolher as bebidas da noite. A quantidade de opções é tão grande, que a gente fica meio perdido. Para começar, pedimos a belga Malheur e uma trapista incrível, que não lembro o nome. Do alto da minha ignorância cervejeira, tenho chegado a uma conclusão: as trapistas são minhas favoritas. Fechamos a noite com uma Balthika de litrão, que ficou aguada demais depois das outras. No verão, pode ser uma boa pedida.

As cervejas, o lugar, tudo estava uma delícia, mas, infelizmente, a coxinha deixou a desejar. Pedimos uma porção logo de entrada e ela era, digamos, OK. Não era ruim, é claro, mas era bem normal, sem massa leve ou recheio de destaque – aliás, o pelote de catupiry nem derreteu para se misturar ao frango. Adaptando livremente o Homem-Aranha, “altas expectativas trazem grandes responsabilidades”. Mas isso não foi um problema. Voltarei sempre que tiver oportunidade, só que por motivos diferentes.

Serviço:
Frangó
Largo da Matriz Nossa Sra. do Ó, 168
Freguesia do Ó – São Paulo (SP)
Tel.: (11) 3832-4818
www.frangobar.com.br

(Fotos: Paula R.)

07/06/2011

Sopinha na Vila

Posted in Bares/Restaurantes tagged , , , , , , às 10:42 pm por Paula R.


Não costumo fazer duas resenhas sobre o mesmo lugar, mas abro exceção em alguns casos. Hoje volto a falar do Doce de Laura – aquele da torta de pecã –, onde tomei uma sopa bem gostosa essa semana. O pessoal do trabalho é fã de todo o cardápio do espaço e me recomendava as sopas há tempos.

Escolhi o sabor abóbora com frango para debutar e caiu como uma luva nesse friozinho. Prato bem servido e saboroso. Agora quero voltar para experimentar o creme de mandioquinha com cenoura e o caldo verde. Só ficaria perfeito se a torradinha que acompanha não fosse industrializada; podia ser dessas caseiras mesmo, feitas com pão francês, azeite e ervas.

Ao contrário da Mafalda, do Quino, adoro sopas. Aproveito para destacar também os cremes do Viena – até nos self services tem no inverno – e as da Galeria dos Pães. Para quem arrisca na cozinha, tem ainda a receita de sopa de legumes aqui do Órfã.  Aceito indicações e receitas.

Serviço:
Doce de Laura
Rua Aspicuelta, 27
Vila Madalena – São Paulo-SP
Tel.: (11) 3811-9669 / 3624-9616
http://www.docedelaura.com.br/

(Foto: Paula R.)

30/12/2010

Comida thai

Posted in Bares/Restaurantes tagged , , , , às 11:45 pm por Paula R.

Para quem visita São Paulo, a cidade costuma ser sinônimo de duas coisas: comida e compras. Por isso, costumo deixar meu hóspede da vez escolher o que quer comer e, nessas, acabo descobrindo lugares legais. Numa das últimas vezes que meu cunhado veio pra cá, estava com vontade de comida tailandesa e lá fui eu pesquisar na internet algum restaurante, pois nunca provara nada do gênero.

Alguns eram caros, outros tinham fechado ou eram distantes e, assim, acabamos escolhendo o Mestiço, que eu já tinha passado na frente várias vezes – é vizinho do La Tartine –, mas nunca pensara em parar. Curiosamente, o cardápio reúne pratos da culinária tailandesa e da brasileira.

O ambiente é meia-luz, mas não chega a ser formal. Tivemos que esperar um pouco antes de conseguir mesa, talvez uns 20 minutos, mas nesse intervalo pedimos uma cerveja e uma porção de krathong-thong, cestinhas recheadas com frango e especiarias, como aperitivo. Depois de sentados, ainda comemos a ciabata com queijo cremoso, que estava muito boa.

De prato principal fui de hua-hin, composto por frango com shitake ao molho de gengibre estilo tailandês acompanhado de arroz de jasmim. Achei o tempero bem diferente e gostoso, nada picante ou agridoce, como tem fama a culinária thai. O prato também é bem servido, por isso não se empolgue com as entradas.

Infelizmente, não anotei os preços dos pratos, mas, sem incluir as bebidas alcoólicas, saiu R$ 57 por pessoa. A casa também tem massas, saladas e outros tipos de carnes. No almoço, há opções de menu executivo.

Serviço:
Mestiço
Rua Fernando de Albuquerque, 277
Cerqueira César – São Paulo-SP
Tel.: (11) 3256-3165
www.mestico.com.br

(Fotos: reprodução do site do restaurante)

13/06/2010

Mais pedido

Posted in Por aí tagged , , às 12:30 pm por Paula R.

Parece que o prato preferido da Copa até agora tem sido o frango. E em várias versões: ao molho inglês, à moda argelina…


Robert Green, da Inglaterra, tomando gol dos Estados Unidos ontem. Deu dó.


Hoje foi a vez do goleiro da Argélia tabelar para a própria rede.

(Fotos: AP via Globo Esporte)

25/09/2009

Sopa de legumes

Posted in Receitas de salgados tagged , , , , , às 3:57 pm por Paula R.

panela_Zsuzsanna Kilián

:. Fácil – Porção para 6 pessoas

Ingredientes:
1/3 pacote de macarrão (penne, parafuso ou conchinha)
4 batatas médias
3 cenouras
4 mandioquinhas
1/3 de couve-flor
½ peito de frango desfiado (opcional)
Amigo de milho (maisena)
2 folhas de louro (opcional)
Cebola e alho
Sal ou caldo de legumes

Nota 1: o macarrão pode ser substituído por arroz pronto.
Nota 2: os legumes , grãos e verduras também podem ser à sua escolha. Pode ser usado chuchu, repolho, ervilha-torta, couve etc.

Modo de preparo:
– Cozinhe os legumes na água e sal. Faça a couve-flor à parte, pois amolece mais rapidamente. Para saber o ponto, é importante espetar com um garfo e, quando entrar com facilidade, já estará pronto. Não jogue a água fora.
– Caso opte por colocar frango na receita, faça na panela de pressão com água cobrindo a peça, sal e louro para dar um aroma mais gostoso (dica do meu pai). Cozinhe por 5 minutos depois que abrir pressão. Não jogue a água fora.
– Numa panela grande, refogue 1/3 de cebola e dois dentes de alho picados num fio de óleo ou use tempero pronto. Adicione de 8 a 10 conchas de água e umas 3 pitadas de sal (ou dois cubos de caldo de legumes).
Nota: eu prefiro utilizar a água do cozimento dos legumes e do frango, pois contém mais nutrientes e mais sabor.
– Descase e pique os legumes cozidos a gosto (rodelas ou cubos), cortando a couve-flor em árvores pequenas. Adicione-os à água temperada.
– Desfie o frango e acrescente à panela. Deixe cozinhar por 15 minutos no fogo médio, mexendo periodicamente. Prove um pouco do caldo para verificar se está bom de sal.
– Dissolva 2 colheres de maisena em meio copo de água e acrescente à sopa. Mexa por mais 5 minutos e está pronto.

:. Historinha…
Sopas de saquinhos quebram um galho, mas nenhuma se compara com as feitas em casa. Nessa primavera que está mais para outono aqui em São Paulo, é sempre uma boa pedida ter um caldo quentinho para jantar. Com um pão (se for italiano então!), um pouco de queijo ralado e um fio de azeite, vira praticamente um banquete. Sem contar que dá para fazer vários experimentos com essa receita, variando os ingredientes e, ainda, aproveitar todos os restinhos que tiver na geladeira – até arroz e feijão.

(Foto: Zsuzsanna Kilián / stock.xchng)

04/05/2009

Fricassé de frango

Posted in Receitas de salgados tagged , às 4:52 pm por Paula R.

chicken_timer

:. Fácil – Porção para 5 pessoas
:. Receita recomendada pela amiga Carol Garcia

Ingredientes:
2 peitos de frango
2 latas de milho verde
1 pacote de creme de cebola
1 lata de creme de leite
1 copo de requeijão
Azeitonas verdes
200 g de mussarela fatiada
Óleo ou azeite
Batata palha
Temperos (sal, cebola, alho…)

Modo de preparo:
– Cozinhe o frango na água com sal ou tempero pronto e, depois, desfie com um garfo.
– Coloque um fio de óleo ou azeite na panela e refogue um pouco de cebola e alho picado. Adicione o frango desfiado e 3 pitadas de sal ou meia colher de sopa de tempero pronto mais algumas azeitonas picadas. Reserve.
– No liquidificador, bata o milho com a água da lata.
– Numa outra panela, misture o milho batido com o creme de cebola e leve ao fogo por alguns minutos. Mexa sempre até formar um creme.
Dica: se ficar muito grosso, acrescente um pouco de água.
– Misture o creme de leite rapidamente e retire do fogo.
– Num refratário, monte o prato na seguinte ordem: creme, frango, creme e assim sucessivamente até quase completá-lo.
– Por cima, coloque o requeijão de maneira uniforme e uma camada de mussarela.
– Leve ao forno por cerca de 10 minutos para dourar o queijo.
– Retire e coloque batata palha sobre o prato.

Historinha…
Esta é outra receita especialidade da Carol, aquela que ensinou o Pavê de Bis. Quando ela aprendeu, deu um toque a mais adicionando a mussarela e eu, quando fui testar neste final de semana, acrescentei as azeitonas. E cozinhar é assim mesmo, cada um dando uma mexida aqui e ali. Em tempo: este prato é gostoso para comer com arroz branco.

(Foto: stock.xchng)

02/04/2009

Torta de liquidificador

Posted in Receitas de salgados tagged , , às 8:10 pm por Paula R.

liquidificador1

:. Fácil – Porção para 5 pessoas

Ingredientes:
1 e 1/2 copo (de requeijão) de farinha de trigo
1 e 1/2 copo de leite
1 ou 2 ovos
1 colher de sopa de margarina
1 colher de sopa de fermento em pó
1 peito de frango
1 lata de milho
1 lata de molho de tomate
3 ou 4 colheres de requeijão
Temperos (alho, cebola, sal…)

Modo de preparo (recheio):
– Cozinhe o peito de frango em água e sal. Se for na panela comum, verifique se está cozido com um garfo; se preferir a panela de pressão, cozinhe por 20 minutos depois que abrir a pressão.
– Desfie o frango com um garfo e refogue com os temperos, acrescentando o milho.
– Acrescente o requeijão e misture. Reserve.

Modo de preparo (torta):
– Unte uma forma retangular média com margarina e polvilhe com farinha. Reserve.
– No liquidificador, coloque o ovo, o leite, a farinha, a margarina, duas colheres de molho e duas pitadas de sal ou tempero pronto. De preferência, colocar os ingredientes líquidos/moles primeiro para facilitar a mistura. Bata até ficar homogêneo.
– Adicione o fermento e bata por pouco tempo.
– Despeje 1/2 da massa na forma, espalhe um pouco de molho com uma colher e acomode o recheio. Cubra com o restante da massa.
– Pré-aqueça o forno por 15 minutos e asse a torta em fogo médio. Leva em torno de 30 minutos, conforme o fogão.
Dica: para testar se está no ponto, espete a torta com um garfo ou palito de dente. Quando este sair limpo, a massa está pronta.

Historinha…
Depois de arroz, ovo mexido e bombocado, a torta de liquidificador foi o próximo prato que aprendi a fazer. É rápida, simples e barata, mas nem por isso é menos gostosa. A graça é que com a mesma massa é possível criar inúmeras receitas substituindo o frango por:
• Presunto e mussarela (fatias)
• Mortadela e queijo minas (cubos)
• Carne moída com seleta de legumes
• Sardinha ou atum com milho e ervilha

Nota: ainda não testei uma versão doce, mas já estou tendo algumas idéias…

(Foto: stock.xchng)