07/09/2015

Temos bananas!

Posted in Por aí tagged , , , , às 5:58 am por Paula R.

image

Em Roma, banana é fruta exótica – assim como o abacaxi, o kiwi e o limão tahiti. Agora é só provar pra ver se tem gosto da terrinha.

Anúncios

08/04/2014

Tutti frutti

Posted in Artes Plásticas tagged , , , , , às 10:28 pm por Paula R.

cristina_otero

A imagem do dia faz parte de um ensaio da fotógrafa espanhola Cristina Otero em que modelos contracenam com frutas. Essa é minha foto favorita.

> Veja mais no Catraca Livre. O Flickr da moça é esse aqui.

12/11/2013

Imagem do dia

Posted in Por aí tagged , , , , às 3:40 pm por Paula R.

pitanga_roberta

Natureza morta: pitangas colhidas do pé. Rio Claro (SP).

:. Foto enviada por Roberta R.

21/02/2011

Minha história com a pitaya

Posted in Aprovados (ou não) tagged , , , , às 6:13 pm por Paula R.

Muitos eram os mistérios que rondavam a pitaya. Há alguns anos, tinha visto uns exemplares no Mercado Municipal de São Paulo e ficara encantada. A aparência exuberante lembra uma alcachofra “demoníaca” e, por dentro, há uma grande polpa branca com sementinhas pretas parecidas com as do kiwi, circundada por um fio cor de rosa fluorescente.

Tem como uma fruta dessas, que também é conhecida como dragon fruit (fruta do dragão), não despertar o interesse? O preço alto sempre me manteve distante da iguaria, mas, semana passada, vi que até este se popularizou: comprei um exemplar por R$ 2,50 na feira perto de casa. O rapaz da banca disse que estava pronta para comer e eu acreditei.

Lembro de já ter experimentado um pedacinho em um restaurante da Liberdade, mas nada do sabor tinha ficado em minha memória. Acabei viajando no final de semana e demorei um pouco para prová-la, mas decidi que de hoje não passaria, pois a fruta começava a perder o viço. Não sabia exatamente como se descascava, por isso, optei por cortar pela metade e, então, puxei a casca com a faca, que se soltou sozinha.

Piquei a polpa branca e passei uma rodada de degustação para os colegas de trabalho. Todos, sem exceção, reprovaram o sabor, uma mistura de melão e água de coco – nem tão doce, nem tão salgado – com consistência de kiwi. Uma decepção, infelizmente. A solução apresentada por alguns foi a de que talvez funcionasse com cachaça e açúcar, mas, aí, quase tudo, né?

Resta a dúvida: todas as pitayas são assim ou fui eu quem não soube escolher? Talvez dê uma segunda chance um dia. O tempo dirá… A fruta do dragão seria uma metáfora para a ditadura da beleza e suas futilidades, no melhor estilo “por fora, bela viola…”, não fossem suas propriedades saudáveis (e baixas calorias). É repleta de antioxidantes e seus nutrientes parecem fazer bem para o coração, estômago e rins.

> Na Wikipédia: Pitaia (ou pitaya) é o nome dado ao fruto de várias espécies de cactáceas, principalmente dos gêneros Hylocereus e Selenicereus. São nativas da América Latina, mas também são encontradas na Tailândia, Vietnã, Malásia, China, Japão, Israel e Austrália. Leia mais.

> Receita de caipirinha (do barman do Veloso)

(Fotos: autores diversos/stock.xchng)