28/09/2015

Terra da pizza (é clichê, mas…)

Posted in Bares/Restaurantes tagged , , às 8:03 pm por Paula R.

IMG_9795
Essa é a pizza do Boas Maneiras, meu restaurante favorito de toda a viagem. Sabor meio a meio só no “jeitinho”.

Antes de viajar para a Itália, ouvi um sem número de pessoas dizendo que a pizza de lá “não é tão boa assim”. Acho que o pessoal anda exigente ou eu dei sorte. Como disse no post de estreia, só tive experiências gastronômicas de primeira e, talvez por isso, tenha resolvido começar escrevendo justamente sobre este prato tão icônico.

Vamos lá. Quando falamos de pizza na Itália, é preciso levar em conta alguns fatores:

1. Cada região (e às vezes até cada restaurante) faz pizza de um jeito;
2. Em Roma, a massa costuma ser fina e crocante. E nada de borda recheada;
3. Em geral, há os sabores tradicionais, como a marguerita, caprese, napolitana (e até de batata com queijo!), e as especialidades da casa. Nessas, os nomes podem ser criativos, como a Cleópatra que comi num dos dias;
4. Não, não há pizza doce. Nem catupiry – meu amigo italiano adora quando vai para São Paulo!
5. As pizzas são gigantes e individuais, mas é possível comer inteiras, pois a massa é fina e os ingredientes vêm em menor quantidade do que nas pizzas paulistanas, por exemplo. Para muitos italianos, elas são apenas o primeiro prato – simplesmente não sei como conseguem!
6. Não dá para pedir dois sabores, mas acabei burlando o sistema trocando metade com minha amiga para poder experimentar mais de um por vez;
7. Mesmo tradicionais quando o assunto é comida, os italianos não se importam se você comer os pedaços de pizza com a mão. Como o prato é muito grande, às vezes me rendia à essa modalidade para facilitar;
8. Dizem que a pizza de Nápolis, onde o prato foi inventado, é a melhor do mundo. Do mun-do. Ou seja, vou mesmo precisar voltar.

IMG_9385
A pizza inaugural foi no restaurante Miscelânea, que fica nos fundos do Pantheon. Bom, barato e muito bem localizado.

IMG_9679
Pizza em pedaço nos arredores da ponte do Castelo de Sant’Angelo para matar a fome rapidinho e provar o sabor batata com gorgonzola.

IMG_9680
Para todo canto que se olha em Roma, é possível encontrar o letreiro “Pizza”.

IMG_9913
No L’Angolo Romano, Cleópatra vegetariana, com funghi e aspargos. 😉

Nota final: pensando bem, acho que quase todos os restaurantes citados merecem um postzinho para informar endereço e outros detalhes, né? Acho que estou enferrujada… Aguardem!

(Fotos: Paula R.)

20/05/2014

How bizarre: pizzas!

Posted in Pratos/restaurantes tagged , , , , , , , , , às 1:28 pm por Paula R.

Sabem aqueles fluxos de pensamento em que uma coisa leva a outra que leva a outra? A internet funciona exatamente assim, com seus links do capeta que nos levam à procrastinação eterna. Foi deste jeito que um amigo compartilhou a incrível pizza de feijoada, à venda na rede de supermercados alemã Kaufland.

naalemanhatem_FB_mai14
Foto: leitora do “Na Alemanha tem” via Facebook.

E quem é que não sabe que com um pouco de salsicha, feijão vermelho, cebola roxa e pimenta jalapeño se faz uma feijuca tupiniquim? Pra entrar no clima, só mesmo um sambinha embalado por pandeiros e maracas. SQN. O registro é do Facebook do blog “Na Alemanha tem“.

A pérola estava no Buzzfeed, que também recomendava as iguarias incríveis do Pizzaria Batepapo, que fica no Guarujá (SP). Pensei que era trollagem, mas o perfil no Facebook diz que não. Eles apostam nas pizzas com vários sabores para satisfazer toda a família.

E quanto você acha que vale o quitute? Mas não responda ainda! Os pizzaiolos arrojados criaram um círculo no centro do prato que comporta os mais variados complementos para a refeição, de batatas fritas a sobremesas e bebidas. Duvida?

batepapo2

batepapo1

batepapo3

batepapo4
Fotos: compartilhadas do Facebook da Pizzaria Batepapo, Guarujá.

As invencionices me fizeram lembrar de uma das piores pizzas que já comi. Foi em Praga e era feita sem queijo – heresia! -, com o molho mais ralo do mundo, algumas fatias de presunto parma, espinafre e, para dar um toque final, por que não quebrar uns ovos por cima?

IMG_6529
Foto: Paula R.

Nota: Para compensar, fica a dica do post sobre as pizzas peruanas, que são inesperadamente gostosas: Andinos “tutti fratelli”.

(Dica de André W.)

14/12/2012

Andinos “tutti fratelli”

Posted in Bares/Restaurantes tagged , , , , , , , às 11:46 pm por Paula R.

Eu sempre cogitei a possibilidade do paulistano ser o maior consumidor de pizzas fora da Itália. Isso, até estas férias; praticamente todo restaurante no Peru e na Bolívia é também uma “pizzeria”. Lá tem balada-pizzaria, boteco-pizzaria, restaurante-pizzaria e até pizzaria-pizzaria.

Confesso que, a princípio, estava meio desconfiada da qualidade das redondas, mas fui surpreendida. As quatro vezes que arriscamos, as pizzas estavam bem gostosas. Sempre feitas na hora e assadas no forno a lenha, acompanhadas de molhinhos apimentados e de alho, assim como os sanduíches.

Inti Apu

intiapu_peru

Na noite que passamos em Águas Calientes, esperando para subir a Machu Picchu, provamos nossa primeira pizza da viagem, num dos restaurantes da Av. Pachacutec. Durante o dia, o dono havia feito boas ofertas e “descontos para brasileiros” na cerveja, por isso voltamos depois mais tarde.

A pizza familiar saía por 25 soles/ R$ 21,90 e era mais do que suficiente para um casal. De brinde, ganhamos uma porção de pão de alho – poderia ter sido uma jarra de suco, mas preferimos tomar uma cerveja Pilsen de 1 L (12 soles/ R$ 10,50). Pedimos meia napolitana (mussarela com tomate) e meia quatro estações (chorizo, azeitonas, champinhon, presunto e mussarela).

Com mesa na calçada, o clima é de barzinho e dá para observar o “footing”, que, imagino, em alta temporada deva ser grande.

Serviço:
Av. Pachacutec
(subindo em direção às piscina de águas termais)
Águas Calientes (PER)
Jantar de 6/dez.

El Buho

elbuho_peru

No centro comercial de Puno, cidade à beira do Lago Titicaca, há muitas opções de pizzarias. Estava fazendo muito frio e optamos pela El Bruho, que parecia aconchegante, porém não tão pequena que deixasse nossa roupa cheirando à lenha.

Pedimos uma pizza média (18 soles/ R$ 15,80), meia presunto com azeitonas e meia peperoni. Para acompanhar, duas Cusqueñas de 620 ml ( 14 soles/ R$ 6,15 cada). Destaque para o pão de alho, que, desta vez, era feito na hora com a própria massa da pizza: uma delícia e por apenas 1 sol (menos de R$ 1).

Serviço:
Rua Libertad, 240
Puno (PER)
Jantar de 12/dez.

Donna Isabela

donnaisabela_bolivia

Entre uma longa viagem de jipe pelo deserto e outra maior ainda de ônibus para La Paz, fizemos uma parada na cidade de Uyuni. Não tínhamos muito tempo para procurar lugares para comer e aceitamos uma recomendação para conhecer a pizza com massa de farinha de quinua da Donna Isabela.

O lugar é pequeno e simples, o forno não é à lenha, mas a massa é bem leve e fofa. Pedimos uma pizza familiar, meia presunto, meia champignon (45 bolivianos/ R$ 14,50) e uma Coca-Cola de 600 ml (R$ 1,60).

Serviço:
Rua Camacho
(esquina com a Rua Colón)
Oruro (BOL)
Jantar de 19/dez.

Nota: além destas, houve ainda uma última refeição em La Paz que foi numa pizzaria. Infelizmente, não encontro nenhuma anotação sobre endereço, nome e preço, portanto, não tenho como fazer post.

:. Escrito em 28/jan. Mais sobre a viagem aqui.

(Fotos: Paula R.)

10/07/2012

Dia 14*: Top 5 posts com pizza

Posted in Top 5 tagged , , , às 10:20 pm por Paula R.

Dizem que hoje, dia 10 de junho, é o Dia da Pizza. Não sei qual a veracidade, nem a origem da comemoração, mas, em outra época, seria a desculpa perfeita para conhecer uma pizzaria nova, provar um sabor exótico ou fazer uma pizzada em casa. Infelizmente, como a maioria sabe, a dieta restritiva antialérgica não permite nada disso.

Por isso, para não deixar passar em branco a data deste prato que é a cara do paulistano, selecionei cinco posts sobre o tema que já deram o ar da graça por aqui:

1. Tico e o pão de nó, sobre meu vizinho da infância que trabalhava numa pizzaria. Ver post.
2. Receita brasileira, nome gringo, com curiosidades sobre a pizza napolitana. Aqui.
3. Nós e nossas mesmices, de uma época em que só pedíamos pizza quatro queijos. Ali.
4. Pizza de alface, um dos sabores mais exóticos que já provei. Em São Carlos. Acolá.
5. Pizza Hut grátis, sobre peculiaridades futebolísticas da última Copa do Mundo. E mais este.

*Contagem da dieta antialérgica. Mais aqui e aqui.

(Img: reprodução de tirinha do Maurício de Sousa. Mais aqui.)

08/02/2012

Gráfico de pizza

Posted in Top 5 tagged , , , , , às 4:55 pm por Paula R.

Ontem vi esse gráfico no site da Superinteressante sobre as pizzas mais pedidas do Brasil – vale dar uma olhada na matéria para ver as peculiaridades de algumas capitais. A grande vencedora foi a calabresa, que na capital paulista não leva queijo, seguida das de marguerita e portuguesa empatadas.

Já se o ranking fosse feito lá em casa, acho que ficaria mais ou menos assim:

1. Quatro queijos (com gorgonzola)
2. Calabresa com mussarela
3. Brócolis com mussarela
4. Marguerita
5. Lombinho com catupiry ou alguma com presunto e sem cebola (de preferência não a portuguesa)

Não sou muito fã de pizzas com carnes não embutidas, como essa de coração de galinha de Porto Alegre, ou com peixes. Cebola, pimenta e pimentões também dispenso. Por outro lado, destaco a inusitada pizza de alface, da Pizzaria Florença de São Carlos, e as poucas que encontrei  de shitake por aí. Delícia!

E, você, quais as suas Top 5?

> Vale uma espiada no post “Nós e nossas mesmices”.

(Img: reprodução do site da Super)

21/03/2011

Pizzeria Speranza

Posted in Bares/Restaurantes tagged , , , , , às 11:59 pm por Paula R.


Dando continuidade às festividades de aniversário do Órfã, o dia terminou em pizza. Como no ano passado, queria um lugar onde nunca havia ido e o escolhido foi a pizzaria Speranza, na 13 de Maio; já tinha ouvido falar inúmeras vezes do pão de linguiça da casa e esse foi o fator decisivo.

De entrada, como não poderia deixar de ser, pedimos o tortano, o tal do pão, que é bem gostoso, porém um pouco gorduroso e “salgado” – R$ 11,90 a fatia. As pizzas foram de mussarela de búfala com calabresa de javali e mussarela com presunto parma (R$ 55). Tudo estava saboroso e era feito com bons ingredientes, mas confesso que achei um pouco caro demais. É comida italiana, poxa vida!

Os vinhos seguiam a mesma linha e o mais barato que não era o da casa, um malbec argentino, saiu por R$ 60. Além do preço, achei o ambiente que ficamos muito claro, o que tirou um pouco o “aconchego” esperado de um restaurante de mamma.

Valeu mesmo pela companhia na hora do brinde. Filhos doentes, chuva e trânsito fizeram com que apenas três amigos conseguissem chegar, mas, como diz a filosofia popular, o importante é a qualidade e não quantidade. Obrigada pela presença, meninas!

A pizzaria Speranza foi aberta  em 1958 e é uma das mais tradicionais da cidade, premiada pela Veja, Época e Estadão. Não entraria no meu Top 5 de massas – estou ficando exigente com a idade? –, mas a casa tem fama suficiente para viver cheia. Quando fomos embora perto da meia noite ainda tinha gente chegando; o horário de fechamento é um ponto positivo: varia da 1h às 2h da manhã.

Serviço:
Cantina e Pizzeria Speranza*
Rua 13 de Maio, 1004
Bixiga – São Paulo-SP
Tel.: (11) 3288-8502/3288-3512
www.speranza.com.br
*Tem unidade em Moema também.

(Fotos: Paula R.)

16/08/2010

Pizzas Marvel

Posted in Por aí tagged , , , às 10:43 pm por Paula R.

Super-heróis são realmente uma fábrica de dinheiro. Eles aparecem nas histórias em quadrinhos, viram desenhos, bonecos, camisetas, grandes produções cinematrográficas e não param por aí.

Desfilam em pacotes de bolacha, salgadinhos, chocolates e chicletes – quando eu era pequena tinha uma margarina com tampa de super-heróis pra gente colecionar! – e, agora, a  Marvel Entertainment está lançando imagens comestíveis para decorar pizza. A novidade chegará aos mercados norte-americanos em breve. Será que pega? Achei bem esquisitinho…

> Via Omelete

(Foto: do site ICV2)

27/07/2010

Pizza de alface

Posted in Bares/Restaurantes tagged , , , , às 1:20 am por Paula R.


Depois de me apresentar esfihas com as folhas verdes, São Carlos surpreendeu com a iguaria da Pizzaria Florença. Pode soar estranho, mas a pizza é na verdade uma mussarela, que, depois de assada, recebe uma cobertura extra de alface picado e temperado com um molho especial para salada e bacon frito em pedaços pequenos e sequinhos. Voilà. Podem acreditar, a combinação fica uma delícia.

E as inovações não param por aí. Além dos sabores tradicionais, o rodízio inclui pizzas de salmão, salame, mortadela, estrogonofe, pernil, picanha, carne seca com catupiry, mousse de limão, de maracujá… A versão com sorvete também merece destaque: massa coberta com chocolate e castanhas mais uma bola de sorvete de creme regada a cobertura de chocolate quente.

Nunca tinha ido a um rodízio com tantas opções de sabores – e parece que as novidades estão sempre pipocando. Acho que é por isso tudo que a casa vive cheia. E mais: o menu sai pela bagatela de R$ 15,90.

Serviço:
Pizzaria Florença
Rua Aquidaban, 734
Centro – São Carlos-SP

:. Agradecimentos especiais à Clau, minha “olheira” em terras são-carlenses.

(Foto: Ana Batista/stock.xchng)

17/03/2010

Aventuras gastronômicas nº17

Posted in Por aí tagged , , , às 12:20 pm por Paula R.

Pizza cone – Rio das Ostras (RJ) – Flávia S. (2010)

“Essa foto foi em Rio das Ostras, nas férias de janeiro, comendo pizza cone. Nunca tinha comido e achei maravilhoso!”

> Participe da campanha

09/10/2009

Nós e nossas mesmices

Posted in Sopa de Letrinhas tagged , , às 12:42 am por Paula R.

pizza_Gabriel RobledoCerta vez, li um artigo de um psiquiatra que dizia que, com o passar do tempo, vamos fazendo certas coisas no piloto automático, para não enlouquecer com a quantidade de informações novas que aprendemos.

Não precisamos pensar sobre o que significa o vermelho do semáforo, em como se usa o telefone,  nem lembrar as regras de logarítimos, se você trabalha com jornalismo. Por outro lado, se em nossa vida não acontecem fatos marcantes, sentimos como se o tempo estivesse passando rápido demais.

Primeiro as horas, depois os dias, então os anos. Como remédio, o médico indicava que sempre participássemos de rituais para marcar os acontecimentos, como festas de formatura, viagens de férias para lugares desconhecidos ou, simplesmente, que tirássemos fotos para registrar o que fazemos por aí.

Desde que li esse texto, passei a prestar mais atenção nessas coisas. Mas é engraçado como, às vezes, só nos damos conta de que estamos nos repetindo quando alguém nos diz.

Essa semana, estava conversando com meu amigo Victor sobre sabores de pizza e ele disse algo como: “Você é conservadora quando se trata deste assunto”. “Como assim?”, retruquei.  “É que você sempre pede os mesmos sabores, sempre a de quatro queijos…”.

Parei para pensar e ele tinha razão. Sou praticamente uma viciada em pizzas quattro formaggi. Lá em casa, quando éramos ainda um pai, uma mãe e três irmãs vivendo sob o mesmo teto, os pedidos de pizza variavam entre “uma quatro queijos e… qual vai ser a outra?”. Não tinha, jeito. Toda santa vez era a mesma coisa – e com gorgonzola, é claro.

Para tentar provar a mim mesma que é importante mudar, hoje, numa noite tipicamente paulistana – cinza, chuvosa e regada a pizzas em domicílio – resolvi trocar meu pedido. Meia Bauru (presunto, mussarela e azeitonas verdes) e meia Portugal (mussarela, lombo defumado, ervilhas e bacon – em homenagem ao Victor). Pronto, estava feito. E nem tinha sido difícil.

Posso dizer que gostei do resultado, mas confesso que, no fundo, no fundo, ficou faltando alguma coisa.

(Foto: Gabriel Obledo / stock.xchng)