27/08/2012

Gravlax de salmão

Posted in Receitas de salgados, Sopa de Letrinhas tagged , , , , às 4:31 pm por Paula R.

Não é todo dia que seu amigo que escreve sobre informática (esse termo ainda se usa?) aparece numa matéria ensinando uma receita de salmão. A ideia era testar um prato do livro Cooking fo Geeks, de Jeff Potter (2010, Ed. O’Reilly), que traz receitas práticas e curiosidades sobre esse universo que podem interessar aos “nerds”, como informações técnicas e origens históricas.

O gravlax de salmão parece ser bem interessante e fácil, mas vale ressaltar que precisa ficar 24 horas na geladeira antes de servir para pegar bem o tempero. O prato tem origem escandinava e quem não tem o livro do Potter pode saber mais aqui.

Os ingredientes são:
Posta de salmão de 450 g
5 colheres (chá) de sal grosso
1 colher (sopa) de açúcar
3 colheres (sopa) de endro fresco (ou coentro)
1 colher (sopa) de vodka
1 colher (chá) de pimenta do reino
Plástico filme


Misture os ingredientes numa vasilha e acomode a posta de salmão sobre um pedaço de plástico filme.


Espalhe a mistura sobre o salmão e embale.


Deixe na geladeira de 24 a 36 horas – Aliás, que geladeira, hein? -, virando esporadicamente para o tempero ficar mais uniforme. Fatie na hora de servir.

> Fica mais simples ainda vendo o vídeo do portal da revista Info.
> Para saber mais, uma entrevista com o autor na Abril e a página oficial do livro.

:. Special thanks to Juliano B.

(Fotos: prints do vídeo da Info)

Anúncios

24/08/2012

A sentença

Posted in Sopa de Letrinhas tagged , , às 12:08 pm por Paula R.

Semana passada toda essa história de dieta e alergia chegaria ao fim. Peguei os resultados dos exames, minhas anotações sobre o que tinha comido-bebido-usado nas 48 horas antes da primeira crise e fui para a alergologista sem muita esperança de descobrir o que causara tudo.

Felizmente, os exames não indicaram nenhuma incompatibilidade alimentar, apenas uma alergia leve a poeira doméstica. A médica estava com a expressão da primeira consulta, quando me disse que 95% das pessoas tinham uma alergia não diagnosticada na vida, até conferir todos os itens da minha listinha pré-crise.

– Você comeu iogurte vencido?
– … (sorriso amarelo)
– Vencido há mais de DOIS MESES?!?
– … (sorriso amarelo cabisbaixo)

Pois é, caros leitores, fiz isso. Nem sabia como deixar a vergonha de lado e assumir o deslize, mas que minha imprudência sirva para que não passem pela mesma coisa. Quando tentei lembrar de tudo o que havia comido para fazer a lista para a médica, depois de especular sobre os poderes malignos do bacon, fui conferir a validade do produto na geladeira e já imaginei que o problema estaria ali – mesmo acreditando que esse tipo de coisa pudesse causar um desarranjo instestinal ou vômito e não uma alergia.

Na verdade, a constatação da médica foi a seguinte. No domingo, dois dias antes da crise, fizera um bazar de trocas entre amigas na minha casa, o tipo de evento recheado da tal poeira doméstica. Com isso, meu organismo precisou se defender liberando um monte de histamina. Nos dias que se seguiram, me alimentei de muitas coisas com corantes e conservantes (gelatinas, patês, embutidos, refrigerante…), que também exigem liberação dessa substância. E, por fim, quando os iogurtes – sim foram mais de um! – caíram na minha circulação sanguínea, foram uma bomba.

Provavelmente, o bacon tenha acelarado o processo ou sido a gota d’água, mas há grandes chances de que ele, o pó e a comida industrializada sozinhos não teriam causado nada. Toda essa história foi uma grande dor de cabeça e um belo susto, porém, saio dela com diversos aprendizados. Parece que tem coisas que a gente só aprende na marra.

> Para saber como tudo começou, acesse aqui e aqui. E a novela toda.

(Foto: Paula R.)

15/08/2012

Julia Child

Posted in Por aí tagged , , , , às 12:05 am por Paula R.

Hoje o “doodle” do Google – aqueles desenhos que brincam com o logo do portal de buscas – é em homenagem ao que seria o 100º aniversário da Julia Child, a Ofélia americana. Por aqui, há uns dois anos, a culinarista ficou famosa com o filme “Julie & Julia”, que contava a história de uma blogueira aprendendo a cozinhar a partir de seus livros.

> Para saber mais: Julia Child, doodles, Julie & Julia (livro e filme), Ofélia.

14/08/2012

Cozinha vegetariana

Posted in Bares/Restaurantes tagged , , às 4:21 pm por Paula R.

Há tempos namorava o Banana Verde, que fica no meio da subida torturante da rua Harmonia na Vila Madalena, mas nunca tomava a iniciativa de almoçar por lá. Até semana passada. Com boas companhias, uma subidinha nem é um empecilho tão grande. O ambiente claro, com grandes janelas de vidro com vista para o bairro, é convidativo e agradável para uma boa prosa – o dia de sol e céu azul também ajudou.

No almoço, a casa oferece opção de menu especial com entrada (buffet de saladas e um tipo de caldo à vontade), prato principal e sobremesa por R$ 31,30. Eram duas opções no dia e eu optei pelo escondidinho de mandioquinha com legumes, gratinado com parmesão. Estava bem gostoso e era de bom tamanho – com a salada e a sopa de brócolis acabei saindo mais do que satisfeita.

Para fechar e celebrar o pseudo fim da dieta antialérgica – Isso é assunto para outro post. Aguardem! –, fiquei com a opção de mousse de chocolate com calda de frutas vermelhas em detrimento da salada de frutas. Não sei se foi a quarentena, mas fiquei com a impressão de que o mousse foi um dos melhores que já comi.

O outro prato do dia tinha arroz negro, tomates gratinados, palmito pupunha recheado e feijão branco. Estava bem apetitoso, assim como as outras opções de cardápio da semana, que podem ser acessados pelo site: www.bananaverde.com.br.

Serviço:
Banana Verde – Cozinha natural
Rua Harmonia, 278
Vila Madalena – São Paulo (SP)
Tel.: (11) 3814-4828

(Fotos: Carol M. e Karina F.)

09/08/2012

Goiaba

Posted in Sopa de Letrinhas tagged , , , , às 2:20 pm por Paula R.

Debaixo da goiabeira
Com goiabas nas mãos
Esperei Bia chegar.

Um bem-te-vi cantou
E Bia não chegou.
Depois um sabiá
Sabia que Bia ia demorar.

A tarde era azul
Do jeito de Bia estar.

Bia não veio.

Comi goiabas sozinho
Ouvindo insulto de passarinho.

João Fabrício (1984 – , Salvador)
Do livro “O demônio na árvore” (2004), Selo Liceu da Juventude – Liceu de Artes e Ofícios da Bahia

(Img: ilustração de Mariana Massarani, reproduzida do blog Muitos Desenhos)

08/08/2012

Aventuras gastronômicas nº 45

Posted in Por aí tagged , , , , , às 2:54 pm por Paula R.

Karina F.* – Alter do Chão (PA) – bolinho de piracuí (2012)

“Os habitantes do lugar o chamam de caribe brasileiro, os outros brasileiros não o conhecem… a maioria nunca ouviu falar, os estrangeiros, principalmente os alemães, se apaixonam e eu, estrangeira que tem CPF, fui parar lá. Lá no Alter do Chão, no estado do Pará, pertinho de Santarém, cidade onde os rios Amazonas e Tapajós chegam até a namorar, mas nunca casar.

Foi lá que provei o bolinho de piracuí. É um prato de origem indígena, feito de farinha de peixe. Delícia! É servido com limão e um molhinho que não soube do que é feito, mas tinha um toque de ketchup. Achei dispensável, só o bolinho estava bom demais! Preço justo (R$ 12,00 a porção que tinha uns 10), sabor leve, combinando com a paisagem e a água morna daquele lugar.

Não conheço outros caribes, mas o brasileiro, os brasileiros precisam conhecer! Com direito a tira gosto e banho de água doce.”


:. Clique na imagem para vê-la maior.

* Essa é a primeira contribuição estrangeira do blog (e também a primeira na região Norte)! A Karina é uruguaia e sabe aproveitar esse Brasilzão como ninguém.

> Já se clicou comendo por aí? Participe da campanha “Aventuras gastronômicas”, enviando foto para orfadaofelia@yahoo.com.br com relato sobre o cardápio (o que era, onde comeu, o que achou…).

05/08/2012

Livros e comida

Posted in Por aí tagged , , , , às 6:34 pm por Paula R.

Essa semana, recebi recomendações de iniciativas que reúnem duas das minhas maiores paixões: ler e comer. Feliz coincidência. A primeira delas é a promoção “O livro vai à mesa”, da 22ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo, válida para o mês de agosto. Restaurantes e chefs de São Paulo que já publicaram livros vão selecionar ou criar um prato especial, que dará um par de ingressos para o evento para os clientes que o pedirem nesse período.  Saiba mais.

A outra iniciativa é o Sebo Livre, promovido pelo Vila Mundo, um portal de notícias sobre a Vila Madalena, em São Paulo. Quem quiser doar, pode ligar para (11) 3813-7719 e quem quiser pegar um livro pode fazê-lo de segunda a sexta, das 10h às 17h, na rua Belmiro Braga, 146, na Vila.

E o que isso tem a ver com comida? É que até 12 de agosto o restaurante RUAA dará um drinque ou uma sobremesa para os clientes que doarem um livro em bom estado para o Sebo Livre.  As cortesias serão limitadas a um livro por pessoa  e valem por até 30 dias. O RUAA fica na Mourato Coelho, 1168, Vila Madalena, São Paulo. Mais detalhes.

03/08/2012

Cinco semanas*: Komy’s

Posted in Bares/Restaurantes tagged , , , , , , às 7:56 pm por Paula R.

É, a dieta restritiva está entrando em sua reta final e há tempos parei de marcar mentalmente cada dia passado. Quando me perguntam quanto falta para terminar, já preciso fazer as contas. Nesta quinta semana, não aprendi nenhuma receita nova, mas descobri que o restaurante por quilo mais gostoso que fica perto do meu trabalho só usa temperos naturais.

Se tivesse descoberto isso antes, minha vida teria sido muito mais fácil nas últimas semanas, mas prefiro me deter na máxima “antes tarde do que nunca”. Com exceção dos pratos que levam coloral, que a dona gentilmente me indicou, e daqueles que contêm outros “ingredientes proibidos”, posso comer de tudo.

Geralmente, quando vou lá, não como carne nenhuma diante da variedade de pratos com cogumelos, lasanhas e suflês. O buffet de saladas também é um dos maiores da região. O Komy’s funciona apenas no horário de almoço e não abre aos sábados. Há opção de pagar um preço fixo e comer à vontade ou por quilo.

Serviço:
Komy ‘ s
Rua Mourato Coelho, 993
Vila Madalena – São Paulo (SP)
Tel.: (11) 3817-5810

*Nota: e a dieta também já levou 5,5 kg! Para saber como tudo começou, acesse aqui e aqui.

(Fotos: reprodução do FB do Restaurante Komy’s)